Quem tem medo de Cláudio Ferraz?

new_post_cf

Quem tem medo de Cláudio Ferraz?

postado por: Claudio Ferraz data: dez 29, 2010 categoria: DAS, Delegado de Polícia, DRACO, Polícia Civil, Tropa de Elite

Magro e sereno como um David Niven dos trópicos, Cláudio Ferraz recusa os tranquilizantes tarja-preta que lhe sugerem, nos momentos de tensão máxima. Prefere exercitar-se, como convém a um faixa preta em jiu-jitsu, instrutor de boxe francês, expert em tiro, íntimo das técnicas de operações especiais, mestre em resgate de reféns e mergulhador tarimbado. O corpo deve manter-se ágil e certeiro para acompanhar a velocidade com que a cabeça dispara seus comandos. Quem disse que basta inteligência e capacidade investigativa? Esta é uma das lições aprendidas na Escola de Oficias da reserva da Marinha, do Corpo de Fuzileiros Navais. Incansável e perfeccionista, o delegado titular da DRACO (Delegacia de Repressão ao Crime Organizado, da Polícia Civil do Rio de Janeiro) ostenta, entretanto, uma fraqueza constrangedora: caso precise sussurrar uma informação, no front, sua voz de barítono colocará em risco a operação. Esforça-se por domesticá-la, dobrá-la, guardá-la no cofre, metê-la no bolso, mas ela se esquiva, rebelde, como um elástico sonoro fosforescente. Talvez a voz indomável de cantor de ópera seja o sintoma de uma conta que não fecha: como caberia tamanha obstinação em um metro e setenta e dois, sob o constante terno escuro e a gravata discreta?

Ninguém é tão temido e detestado pelas milícias do Rio de Janeiro, essas máfias cruéis, compostas por policiais, que tiranizam e exploram comunidades pobres, humilhando, torturando e assassinando. Nenhum outro policial carioca prendeu tanto miliciano e desbaratou tantas redes do crime organizado sob sua forma mais grave. Cláudio, com sua equipe da DRACO, foi responsável por mais de 400 das 500 prisões de milicianos efetuadas desde 2007.

Foi uma honra tê-lo como parceiro na realização do livro, Elite da Tropa 2, ao lado de André Batista e Rodrigo Pimentel.

 

Por Luiz Eduardo Soares | 13.12.2010
http://luizeduardosoares.blogspot.com.br/

postado por: Claudio Ferraz data: dez 29, 2010 categoria: DAS, Delegado de Polícia, DRACO, Polícia Civil, Tropa de Elite

Claudio Ferraz

Delegado da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro há 20 anos, é pós-graduado em Políticas Públicas de Justiça Criminal e Segurança Pública pela UFF - Universidade Federal Fluminense. Cursou na Escola Superior de Guerra o Curso Superior de Inteligência Estratégica e o Curso de Altos Estudos de Polícia e Estratégia. Atualmente é Coordenador da Coordenadoria Especial de Transporte Complementar - CETC do Gabinete do Prefeito da Cidade do Rio de Janeiro. Na Polícia Civil atuou em diversas delegacias distritais, trabalhou na Divisão Antissequestro – DAS e chefiou por quatro anos a Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas – DRACO. Foi o responsável pelo mapeamento e repressão das atividades dos principais grupos paramilitares que atuavam no Rio de Janeiro. Chefiou a Divisão de Busca Eletrônica do extinto Centro de Inteligência da Secretaria de Estado de Segurança Pública do Rio de Janeiro – CISP/RJ e coordenou o grupo executivo do Projeto de Modernização das Atividades Técnico-Científicas da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro, Projeto Nova Polícia Técnica – POLTEC. Coautor do livro ELITE DA TROPA II, foi agraciado com o prêmio Centenário Dom Helder Câmara da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro pelas relevantes ações desenvolvidas na defesa dos direitos humanos e foi indicado pela Revista ÉPOCA em 2010 como um dos 100 brasileiros mais influentes naquele ano.